jusbrasil.com.br
6 de Dezembro de 2016
    Adicione tópicos

    TRF-1 - AGRAVO DE INSTRUMENTO : AG 23014 RO 0023014-62.2011.4.01.0000

    AGRAVO DE INSTRUMENTO. PROCESSUAL. AÇÕES CONTRA O INSS. JUIZADO ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA. INCOMPETÊNCIA. AGRAVO DE INSTRUMENTO. ANTECIPAÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA. CONCESSÃO DE AUXÍLIO-DOENÇA. POSSIBILIDADE. HONORÁRIOS PERICIAIS. REDUÇÃO. RESOLUÇÃO CJF 541/2007.

    Processo
    AG 23014 RO 0023014-62.2011.4.01.0000
    Orgão Julgador
    PRIMEIRA TURMA
    Publicação
    e-DJF1 p.24 de 28/06/2012
    Julgamento
    19 de Abril de 2012
    Relator
    DESEMBARGADOR FEDERAL KASSIO NUNES MARQUES
    Andamento do Processo

    Ementa

    AGRAVO DE INSTRUMENTO. PROCESSUAL. AÇÕES CONTRA O INSS. JUIZADO ESPECIAL DA FAZENDA PÚBLICA. INCOMPETÊNCIA. AGRAVO DE INSTRUMENTO. ANTECIPAÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA. CONCESSÃO DE AUXÍLIO-DOENÇA. POSSIBILIDADE. HONORÁRIOS PERICIAIS. REDUÇÃO. RESOLUÇÃO CJF 541/2007.

    I. O Juizado Especial da Fazenda Pública se constitui em órgão especial ao qual são aplicadas normas processuais igualmente especiais, ad exemplum, aquelas previstas nos arts. e 11, ambos da Lei n. 12.153/2009, que afastam o prazo diferenciado e o reexame necessário.

    II. A Lei n. 10.259/2001, em seu art. 20, é expressa em excluir os juízos estaduais da sua aplicação, nas hipóteses de competência delegada, conquanto os JEFs, por ela criados, tenham competência para processar e julgar causas contra, entre outros entes públicos, as Autarquias Federais, como é o caso do INSS.

    III. Não se pode interpretar a Lei n. 12.153/2009 de modo a extrair de seu texto a derrogação daquela vedação expressa contida na Lei n. 10.259/2001.

    IV. As ações de segurados ou beneficiários contra o INSS não são de competência dos Juizados Especiais da Fazenda Pública nem tampouco se sujeitam ao procedimento da Lei n. 12.153/2009.

    V. Embora a concessão de benefício previdenciário ou assistencial, por meio de sentença, não prescinda da prévia instrução probatória, a mesma restrição não se aplica à implantação de tal benefício em sede de antecipação de tutela, provimento para o qual outros elementos de convicção podem ser suficientes para demonstrar a plausibilidade do direito invocado e o perigo de seu perecimento pelo decurso do tempo. Na espécie, o Juízo de origem fora expresso em fundamentar a decisão agravada na precariedade do estado de saúde do Autor ? portador de deficiência mental.

    VI. Inexistindo complexidade adicional para que o médico-perito nomeado pelo Juízo de origem elabore o laudo necessário para concluir se a doença que acomete o Autor efetivamente o incapacita para o trabalho, devem os correspondentes honorários periciais ser reduzidos aos limites da Resolução 541/2007, do Conselho da Justiça Federal.

    VII. Agravo de instrumento a que se dá parcial provimento para determinar (I) que o Juízo de Direito prolator da decisão agravada aplique à ação da qual tirado o presente recurso o procedimento comum, com a observância das prerrogativas inerentes à Fazenda Pública, devendo, inclusive, se for o caso, restituir o prazo de resposta; e (II) que os honorários periciais sejam reduzidos aos limites da Resolução n. 541/2007 do Conselho da Justiça Federal.

    Veja essa decisão na íntegra
    É gratuito. Basta se cadastrar.
    Disponível em: http://trf-1.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/21882074/agravo-de-instrumento-ag-23014-ro-0023014-6220114010000-trf1

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)